Beijo na boca

Escrito em 29 de agosto de 2010

A escolha ocorreu entre beijar um menino lindo e um amigo gay, fiquei com a segunda opção.

Virei uma medrosa e completamente acomodada em viver somente para mim, curtindo ao máximo as possibilidades de ser solteira no Rio de Janeiro o e com medo de me entregar a um novo amor.

Nunca fui medrosa. Só é mais ser fácil una. Não machuca. Só saboto as chances de ter um homem de verdade. Arrumo uns de mentira pra aplacar a carência e a solidão.

One night stand, são descartáveis e não deixa marcas. Como é bom não ter expectativas, esperar uma ligação que nunca vai acontecer e não ter frustação daquilo que poderia ter sido e nao foi.

Pode me chamar de covarde, eu apenas me considero tola. Quando alguém ousa querer algo além, jogo literalmente bosta fresca e pastosa no ventilador. E coloco pra correr.

O menino lindo, que estava ali a noite toda do meu lado, nada entendeu quando beijei meu amigo gay na frente dele. Além de lindo, era terrivelmente simpático e muito sexy. Ele não poderia ter dispensado outras meninas pra jogar sinuca comigo. Pra beber em bares toscos, ouvir samba. Aquele olhar esmeralda, cachinhos e mãos hábeis.

Como um garoto pode ser um homem, com segurança de abalar minhas estruturas. Como uma mulher pode se comportar como uma garota.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s