Carnavais

Sou tão apaixonada por carnaval e escolas de samba que só de olhar os vídeos do carnaval este ano, já comecei a pensar na dieta e ficar na contagem regressiva para os quatro dias de Momo. É como a bateria da escola de samba fosse a extensão das batidas do meu coração. Essa paixão herdei da minha família, reneguei muitas vezes esta raiz. Mas não tem jeito, é caso de amor antigo e corre nas veias.

Tenho dificuldade de chorar, mas a bateria da escola de samba tem o poder de colocar minhas lágrimas para fora. É incrível, como consigo extravasar minhas emoções junto com aquela barulheira contagiante.

Em 2010, estava triste por um motivo idiota, mas estava curtindo meu carnaval lá perto da Sapucaí. Doida para desfilar, mas não tive chances neste ano. Eis que surge a Estação Primeira de Mangueira na avenida com as estrofes:
“Eu pensei te dizer tanta coisa
mais prá que se eu tenho a música
Meu coração é verde e rosa
Descendo o morro, eu vou
A música, alegria do povo
Chegou, a Mangueira chegou
Vai passar
Nessa avenida mais um samba popular…”

A mangueira que não é minha escola de coração me arrancou soluços profundos. Meus amigos se assustaram com tanta devoção ao samba. Só a bateria tem o poder de tirar a tristeza de dentro de mim e me deixar inteiramente feliz.

Já em 2011, estava ensaiando com a comunidade todos os domingos para desfilar pela primeira vez no carnaval deste ano pela Mocidade, minha escola de coração. E fiz todo um planejamento de emagrecer (morrendo de medo de desfilar de barriga de fora) e aprender a sambar. E lá tava em um dos ensaios sambando ao lado da bateria nota 10, chorando a cântaros. O motivo, emoção, puramente emoção. Foi a oportunidade de colocar toda minha felicidade pra fora, com a realização dos meus sonhos e com o alcance das minhas metas.

E para o próximo carnaval de 2012, desfilarei de novo na Mocidade Independente de Padre Miguel e já garanti minha vaga numa inscrição que fiz este fim de semana. E não será diferente dos outros anos, serei mais uma daquelas que estará chorando por aí de tanta felicidade e emoção. E se, por acaso, estiver triste, por qq motivo idiota, saberei que ao ouvir um baticudum, serei sacudida por uma forte vibração de alegria. E aquele momento será único.

Alguém especial

É isso que você quer – ou um monte de gente basta?
Ivan Martins 

“Ficar com muita gente é fácil”, diz um amigo meu, com pouco mais de 25 anos. “Difícil é achar alguém especial”.

Faz algum tempo que tivemos essa conversa. Ele tentava me explicar por que, em meio a tantas garotas bonitas, a tantas baladas e viagens, ele não se decidia a namorar.

Ele não disse que estava sobrando mulher. Não disse que seria um desperdício escolher apenas uma. Não falou em aproveitar a juventude ou o momento e nem alegou que teria dificuldade em escolher. Disse apenas que é difícil achar alguém especial.

Na hora, parado com ele na porta do elevador, aquilo me pareceu apenas uma desculpa para quem, afinal, está curtindo a abundância. Foi depois que eu vim a pensar que existe mesmo gente especial, e que é difícil topar com uma delas.

Claro, o mundo está cheio de gente bonita. Também há pessoas disponíveis para quase tudo, de sexo a asa delta. Para encontrar gente animada, basta ir ao bar, descobrir a balada, chegar na festa quando estiver bombando. Se você não for muito feio ou muito chato, vai se dar bem. Se você for jovem e bonita, vai ter possibilidade de escolher. Pode-se viver assim por muito tempo, experimentando, trocando de gente sem muita dor e quase sem culpa, descobrindo prazeres e sensações que, no passado, estariam proibidos, especialmente às mulheres.

Mas talvez isso tudo não seja suficiente.

Talvez seja preciso, para sentir-se realmente vivo, um tipo de sensação que não se obtém apenas trocando de parceiro ou de parceira toda semana. Talvez seja preciso, depois de algum tempo na farra, ficar apaixonado. Na verdade, ficar apaixonado pode ser aquilo que nós procuramos o tempo inteiro – mas isso, diria o meu jovem amigo, exige alguém especial.

Desde que ele usou essa fatídica expressão, eu fiquei pensando, mesmo contra a minha vontade, sobre o que seria alguém especial, e ainda não encontrei uma resposta satisfatória. Provavelmente porque ela não existe.

Você certamente já passou pela sensação engraçada de ouvir um amigo explicando, incansavelmente, por que aquela garota por quem ele está apaixonado é a mulher mais linda e mais encantadora do mundo – sem que você perceba, nela, nada de especial. OK, a garota é bonitinha. OK, o sotaque dela é charmoso. Mas, quem ouvisse ele falando, acharia que está namorando a irmã gêmea da Mila Kunis. Para ele ela é única e quase sobrenatural, e isso basta.

Disso se deduz, eu acho, que a pessoa especial é aquela que nos faz sentir especial.

Tenho uma amiga que anda apaixonada por um sujeito que eu, com a melhor boa vontade, só consigo achar um coxinha. Mas o tal rapaz, que parece que nasceu no cartório, faz com que ela se sinta a mulher mais sensual e mais arrebatada do planeta. É uma química aparentemente inexplicável entre um furacão e um copo de água mineral sem gás, mas que parece funcionar maravilhosamente. Ela, linda e selvagem como um puma da montanha, escolheu o cara que toma banho engravatado, entre tantos outros que se ofereciam, por que ele a faz sentir-se de um modo que ninguém mais faz. E isso basta.

É preciso admitir que há gente que parece especial para todo mundo. Não estou falando de atores e atrizes ou qualquer dessas celebridades que colonizam as nossas fantasias sexuais como cupins. Falo de gente normal extremamente sedutora. Isso existe, entre homens e entre mulheres. São aquelas pessoas com quem todo mundo quer ficar. Aquelas por quem um número desproporcional de seres humanos é apaixonado. Essas pessoas existem, estão em toda parte, circulam entre nós provocando suspiros e viradas de pescoço, mas não acho que sejam a resposta aos desejos de cada um de nós. Claro, todo mundo quer uma chance de ficar com uma pessoa dessas. Mas, quando acontece, não é exatamente aquilo que se imaginava. Você pode descobrir que a pessoa que todo mundo acha especial não é especial para você.

Da minha parte, tendo pensado um pouco, acho que a pessoa especial é aquele que enche a minha vida. Ela é a resposta às minhas ansiedades. Ela me dá aquilo que eu nem sei que eu preciso – às vezes é paz, outras vezes confusão. Eu tenho certeza que ela é linda por que não consigo deixar de olhá-la. Tenho certeza que é a pessoa mais sensual do mundo, uma vez que eu não consigo tirar as mãos dela. Certamente é brilhante, já que ela fala e eu babo. E, claro, a mulher mais engraçada do mundo, pois me faz rir o tempo inteiro. Tem também um senso de humor inteligentíssimo, visto que adora as minhas piadas. Com ela eu viajo, durmo, como, transo e até brigo bem. Ela extrai o melhor e o pior de mim, faz com que eu me sinta inteiro.

Deve ser isso que o meu amigo tinha em mente quando se referia a alguém especial. Se for isso vale a pena. As pessoas que passam na nossa vida são importantes, mas, de vez em quando, alguém tem de cavar um buraco bem fundo e ficar. Essas são especiais e não são fáceis de achar.

(Ivan Martins escreve às quartas-feiras)

Publicado no site da Revista Época

A escolha

Quero ouvir uma canção de amor
Que fale da minha situação
De quem deixou a segurança de seu mundo
Por amor (O Mundo anda tão complicado – Legião Urbana)

Fiquei 11 anos lutando contra um sentimento. O que eu pude fazer para não sentí-lo, eu fiz. Mas tem dois anos que ele nem se importou com as condições não favoráveis. Simplesmente transbordou.

E fiz uma escolha. Poderia ir por caminhos mais fáceis, com tudo que almejo da vida. Mas optei pelo que meu coração pediu. Racionalmente, tenho medo de ir por esta via indicada pela emoção. Porém estou indo.

Ontem fui questionada de brincadeira se era falta de opção. Quando afirmei com todas as letras: EU ESCOLHI.  Elegi algo com mais desafios, mas que hoje faz todo sentido e me fez dormir e acordar muito feliz.

A força guerreira de Marte

Mês passado li a coluna* da astróloga Glória Brito no Jornal Extra, aqui do Rio, sobre a recaída da personagem Norma (que de certa forma sentenciou sua morte no capítulo de anteontem) de Insensato Coração por amores pelo antagonista Leo. Segue o trecho:

“Hoje, ao ler no Extra a sinopse de Insensato Coração, dando contas de que Norma voltaria a se envolver o Leo, com direito a noivado e cartão de crédito, sabotagem do apartamento do irmão e jantar com a mãe do “noivo”, meu marido, indignado, decretou:
– Não vejo mais! Mas que absurdo! Onde é que eles estão com a cabeça!

Daí fui atrás dessas cabeças: Gilberto Braga e Ricardo Linhares. Um, escorpiano, o outro, taurino. Entendi tudo.

É claro que, na cabeça dos queridos roteiristas, alguns ingredientes sobram:
A vingança escorpiana e a teimosia taurina, capaz perseverar até conseguir o que deseja. ”

Sou taurina até o último fio de cabelo, com lua em touro também. Portanto tenho como planeta regente, Vênus a Deusa do Amor. Possuo estas características citadas como a teimosia e a perseverança, que podem ser positivas ou negativas de acordo com as situações existentes. Isso me faz não desanimar frente aos problemas e até atingir meus objetivos.

Do ladinho disso tenho o ascendente em áries. Que me torna uma pessoa muito mais divertida e festeira. Porém sou menos turrona e paciente, características tão comuns aos nascidos do signo de touro. A energia de Marte, planeta regente de áries, é contagiante e intensa. Mas como Marte é o Deus da Guerra, não tem nada para ariano que não seja uma batalha, uma conquista.

Esta semana tive a oportunidade de conversar com uma sábia pessoa sobre as atitudes que tomo com esta perseverança taurina e a força guerreira marciana. Nada é sutil, minhas conquistas até então foram com muita luta e agressividade. E muito foco nos objetivos.

Resultado, se hoje não estou melhor profissionalmente ou com todas coisas que almejo, é porque faltou um pouco de tato para não atropelar as pessoas ao meu redor. Respeitar a vontade do outro, de ter as pessoas como aliados e não como oponentes numa guerra. Eu atropelo tudo com meu exército em fúria. Conselho do momento: treinar a sutileza pisciana que não carrego.

Atingir suas metas requer perseverança, mas não fazemos nada sozinhos. Quando precisamos de outros, isso inclui familiares, amigos, amantes e colegas de trabalho temos de treinar a diplomacia, uma negociação que equilibra suas vontades com a da outra pessoa. Não é fácil pra guerreira aqui, mas é a meta do momento.

* Link para coluna da Gloria Brito citada neste post.

Cartas de amor

Todas as cartas de amor são ridículas
Não seriam cartas de amor se não fosse ridículas”
Álvaro de Campos (heterônimo de Fernando Pessoa)

Escrever é um exercício de exposição. Quando demonstramos sentimentos, sendo de forma escrita ou verbal, ficamos frágeis e vulneráveis. Mas somente compartilhando o que sentimos podemos dividir o peso de carregar um piano de cauda dentro de si.

Ontem escrevi uma carta de amor. Eu que odeio falar dos meus sentimentos sem garantia de nada, estava lá digitando um enorme testamento. O que me deixa em paz comigo mesma é que disse no momento oportuno, no auge da paixão e não vou carregar isso para meu caixão.

Consegui tornar real um sonho que me perseguia todas as noites. Ao fechar os olhos, me deparava numa rua que conheço bem há alguns anos. Ao chegar no portão ouvia o conselho para falar tudo. Parei de sonhar e agi na vida real.

Sem garantias

Larissa Lopes

Ainda que você abrace uma pessoa com todas as suas forças,
Não pode impedi-la de ir embora.
E por mais que você diga:
“Vou sentir muito a sua falta”,
Não está em suas mãos fazer com que também sinta saudades de você.
Se por acaso contar histórias dramáticas sobre seus antigos relacionamentos,
Apenas para pedir indiretamente:
“Por favor, não me decepcione como eles fizeram”,
Há chances de não ser compreendida.
Caso tenha esperado que o seu último beijo fosse o mais longo,
As últimas palavras as mais bonitas,
O último dia juntos durasse muitas horas
E a despedida produzisse lágrimas…
Talvez perceba que nem todos os desejos se realizam.
Eu sei que essas incertezas te causam medo,
Pois realmente não existem garantias de que tudo sairá como espera.
Também sei que não é culpa sua se sentir insegura
E compreendo que espere demonstrações de afeto que a façam ver o quanto vale a pena apostar novamente suas fichas.
Você já perdeu algumas vezes nesse jogo, não é mesmo?
Eu estava ali sempre que acontecia.
Vi você subir até as nuvens
E depois cair estrondosamente com o rosto sobre a terra,
Mas sempre a vi se levantar e prosseguir.
Admiro realmente sua coragem para continuar acreditando no amor,
Apesar daqueles que tentaram fazê-la não mais acreditar.
Se puder me ouvir: esqueça-os!
Abandone todas as lembranças ruins que a fragilizaram
E pare de pensar que vive pisando em cacos.
Sei bem que seu desejo é fugir,
Pular do navio antes que alguém o naufrague.
No entanto você nem sabe quem é esse novo marinheiro
E se mergulhar no oceano agora,
Não terá a chance de descobrir.
Não garanto que suas expectativas serão atendidas,
Mas estou certa de que em meio às águas geladas você também não estará segura.
Sentimentos nos deixam frágeis,
De repente parece que você perdeu o controle do navio
E entregou o leme para outra pessoa.
Mantenha suas mãos firmes na direção,
Mas não impeça alguém de guiar ao seu lado.
Se não der certo outra vez,
Lembre-se que vou estar sempre contigo,
Afinal de contas… Eu sou você.