A força guerreira de Marte

Mês passado li a coluna* da astróloga Glória Brito no Jornal Extra, aqui do Rio, sobre a recaída da personagem Norma (que de certa forma sentenciou sua morte no capítulo de anteontem) de Insensato Coração por amores pelo antagonista Leo. Segue o trecho:

“Hoje, ao ler no Extra a sinopse de Insensato Coração, dando contas de que Norma voltaria a se envolver o Leo, com direito a noivado e cartão de crédito, sabotagem do apartamento do irmão e jantar com a mãe do “noivo”, meu marido, indignado, decretou:
– Não vejo mais! Mas que absurdo! Onde é que eles estão com a cabeça!

Daí fui atrás dessas cabeças: Gilberto Braga e Ricardo Linhares. Um, escorpiano, o outro, taurino. Entendi tudo.

É claro que, na cabeça dos queridos roteiristas, alguns ingredientes sobram:
A vingança escorpiana e a teimosia taurina, capaz perseverar até conseguir o que deseja. ”

Sou taurina até o último fio de cabelo, com lua em touro também. Portanto tenho como planeta regente, Vênus a Deusa do Amor. Possuo estas características citadas como a teimosia e a perseverança, que podem ser positivas ou negativas de acordo com as situações existentes. Isso me faz não desanimar frente aos problemas e até atingir meus objetivos.

Do ladinho disso tenho o ascendente em áries. Que me torna uma pessoa muito mais divertida e festeira. Porém sou menos turrona e paciente, características tão comuns aos nascidos do signo de touro. A energia de Marte, planeta regente de áries, é contagiante e intensa. Mas como Marte é o Deus da Guerra, não tem nada para ariano que não seja uma batalha, uma conquista.

Esta semana tive a oportunidade de conversar com uma sábia pessoa sobre as atitudes que tomo com esta perseverança taurina e a força guerreira marciana. Nada é sutil, minhas conquistas até então foram com muita luta e agressividade. E muito foco nos objetivos.

Resultado, se hoje não estou melhor profissionalmente ou com todas coisas que almejo, é porque faltou um pouco de tato para não atropelar as pessoas ao meu redor. Respeitar a vontade do outro, de ter as pessoas como aliados e não como oponentes numa guerra. Eu atropelo tudo com meu exército em fúria. Conselho do momento: treinar a sutileza pisciana que não carrego.

Atingir suas metas requer perseverança, mas não fazemos nada sozinhos. Quando precisamos de outros, isso inclui familiares, amigos, amantes e colegas de trabalho temos de treinar a diplomacia, uma negociação que equilibra suas vontades com a da outra pessoa. Não é fácil pra guerreira aqui, mas é a meta do momento.

* Link para coluna da Gloria Brito citada neste post.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s