Como emagreci 11 kg e não recuperei depois

No próximo mês, vou comemorar um ano ininterrupto de exercício físico. Isso é uma grande vitória, pois confesso que não curto esforço. Adotava a filosofia de Homer Simpson.

O que me motivou…

Por algum anos, fiquei insatisfeita com meu peso e nada fazia para mudar isso. A situação só se agravava com o passar do tempo, ao invés de perder, eu adquiria mais alguns quilinhos.

Um dia tirei foto ao lado de uma amiga grávida de poucos meses e minha barriga estava maior que a dela. Caiu a ficha, teria que fazer algo. Foto e espelho são imperdoáveis, nada passa escondido por esta dupla.

Mas antes precisei recuperar meu equilíbrio interior. Não emagreci só com exercício físico, precisava também fazer dieta. Se não estivesse bem comigo mesma não iria atingir a meta. Eu como compulsivamente quando estou triste, ansiosa, estressada e etc. Como não ter estes sentimentos no dia a dia? Impossível, né?

Emagrecer 11 kg demandou esforço, dedicação, disciplina para não faltar academia e DIETA (sem remédio). E o mais difícil foi manter este peso ao longo de 9 meses.  O meu grande desafio e grande motivador de não largar tudo. Imagina recuperar tudo de novo? Nem pensar.

Atualmente, quando estou descontrolada na alimentação, faço atividades aeróbicas.

O que ainda me motiva

Estou num peso legal, sou normal, com um pouco de porte atlético, mas sem exageros. Frequentemente, pessoas conhecidas elogiam minha dedicação de um ano de atividade física (sem maluquice) e minha atual forma.

Um incentivo de não parar a academia é exercitar ao lado de homens bonitos e sarados. Não entendo estas mulheres que malham em academia só para elas. Nunca paquerei ou saí com alguém da academia, que isso fique claro. Lá tenho outros objetivos que não estão relacionados a pegação. Mas olhar um representante do sexo oposto com um corpo bonito me fazem persistir em não descuidar do meu.

O maior motivador, sem dúvida, foi a recuperação da minha auto estima e minha confiança. Sou mais paquerada, isso é um fato. Alguém vai perguntar, e as gordinhas não tem vez? Para mim, o que faz diferença na paquera não é ser gorda ou magra. Se fosse assim, feias não namoravam ou casavam. O que realmente importa é a mulher que confia no seu balacobaco. Eu passei a confiar mais em mim, emagrecendo. Outras pessoas podem não precisar deste estímulo.

Próximos passos

Não citei o verão como um grande incentivador para não recuperar peso, porque isso está intrínseco. Colocar o biquini sem medo de ser feliz é tudo de bom. A meta para a próxima estação do ano é criar um tanquinho onde hoje tenho uma leve barriga. O esforço de um ano já deram uns sinais, uns gominhos começaram a aparecer. Não é uma vitória?

A minha barriga em março

Anúncios

Vale a pena declarar os seus sentimentos?

Passando por blog 3xtrinta, me deparei com este singelo questionamento:

“Sou apaixonado pela minha melhor amiga.  Todo mundo sabe disso, menos ela. Somos amigos há três anos, nos conhecemos na faculdade e desde então nos falamos quase todo dia, nem que seja por msn ou gtalk. Nesse período, acompanhei todos os casos que ela teve e o namoro dela, que começou recentemente. E eu até arranjei uma namorada para ver se conseguia esquecer essa ideia, mas não deu certo. Acho que ela se ligou que eu gosto mesmo é da Renata e também nem estava tão afim assim de mim. Você deve estar se perguntando se eu sou um travado, nerdão ou idiota. Não, até que sou sociável. Só que como a Rê nunca me deu brecha, nunca tive coragem de me declarar. A angústia é que agora o namoro dela começou a engrenar. Aí eu fiquei com a sensação de que perdi a chance.

Minha pergunta: vale a pena dizer que sou louco por ela só agora?”

Achei fofa a história do Tonto Apaixonado, cheguei a postar um comentário, mas por motivos internéticos, meu comentário não foi ao ar. Então achei melhor comentar aqui no meu canto.

Quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Tonto apaixonado

Já fui dessas de não me declarar aos meus amores. Até tinha dificuldade de falar para meus familiares o quanto eles são amados por mim.

Houve um tempo que só dizia o que sentia quando o amor era correspondido ou quando perdia a pessoa para sempre. Me lembro da primeira vez que falei eu te amo para meu primeiro amor. Foi a última vez que o vi sentindo esta paixão. Até hoje tenho certeza que ele não tem ideia do quanto foi amado por mim. E agi assim por orgulho de não ser correspondida. Sofri sozinha e calada por muito tempo. Não tenho mais nenhum sentimento, mas fico triste dele não saber o quanto ele foi importante naquele momento da minha vida.

E teve outras pessoas que passaram na minha vida sem saber o quanto elas eram especiais, queridas e amigas.

A vida reserva duas formas de aprender, no amor e na dor. Um dia, simplesmente, por amor, ganhei a coragem de declarar o que ia fundo no meu coração. Sem esperar a reciprocidade, apenas porque as pessoas tem que ter noção de como elas são amadas e queridas.

E aprendi esta lição com um amigo de adolescência que não teve medo de se declarar para mim quando erámos bem novos, e que eu não correspondi.  Aquele amor unilateral dele, me salvou duas vezes depois no futuro:

1ª vez: Meu amigo tinha me dado um cordão de ouro, com um pingente de coração e uma chave, como uma forma de demonstrar o que sentia por mim. Um ano depois, sofri sequestro relâmpago e o bandido roubou este cordão. Durante os momentos que fiquei naquela situação tensa, com todo medo de morrer, eu implorava para ele devolver meu cordão. Aquele objeto era a prova viva que um dia fui amada por alguém, e se eu fosse morrer, queria levar isso junto de mim. Mesmo não sendo apaixonada por ele, foi a memória de tudo que vivemos que apareceu naquele momento de fragilidade, onde minha vida estava na mão daqueles sequestradores.

2ª vez: Dez anos passaram, eu acabava de sair de um casamento, estava no fundo do poço, questionando quem realmente me amava e vivendo um luto absurdo. A vida resolveu brincar comigo e colocou o meu amigo de volta na minha vida. E mais uma vez, ele me salvou da depressão que estava tomando conta de mim.  Ao lado dele, descobri a alegria, passei a valorizar onde eu morava e as delícias de ser livre. E me despi de vários preconceitos.
De repente, me descobri apaixonada por ele, mas o tempo havia passado e eu não era correspondida. Desenvolvemos uma relação casual de idas e voltas, sem eu dizer uma palavra sobre sentimentos.
E no último natal, disse meu primeiro te amo e comecei a compartilhar meu sentimentos com ele. Ao longo deste ano, sofri muito por amá-lo e não estarmos juntos. Mas se tem algo que não me arrependo é o fato dele saber o quanto EU O AMO, de como é IMPORTANTE e como sou mais FELIZ com ele ao meu lado.

A resposta para sua pergunta, Tonto Apaixonado, é sim. Declare sempre, sem expectativa, sem garantia, mas fale. É difícil, requer coragem, mas alivia. Se hoje eu morrer, sei que meu amigo vai saber o quanto ele é querido por mim. E espero que meu amor o salve, como o dele me salvou tantas vezes.

Signos opostos

Hoje me deparei com um conteúdo sobre signos opostos, e super identifiquei minha atual relação iô iô. Leia:

Sobre (eu e ele) – Touro e Escorpião
Esta tende a ser a combinação mais explosiva do zodíaco. O que atraiu vocês? Obviamente não foi a cor dos olhos de cada um, mas a necessidade de sexo e sensualidade que os dois possuem. Essa dupla, que é sem duvida nenhuma a mais sensual do zodíaco, colocará o sexo acima de tudo na relação. Se essa área não for bem, esqueça, o relacionamento tende a se tornar neurótico e doentio. No entanto, se vocês conseguirem um ótimo entendimento nesse setor, esse relacionamento se tornará o mais promissor de todos os que podemos encontrar. Romantismo, sensualidade, afeto, fidelidade, estabilidade e durabilidade serão as marcas dessa dupla maravilhosa. O perigo maior está nos sentimentos de ciúme e possessividade que ambos possuem muito arraigados. Escorpião deve tomar cuidado com a necessidade de manipulação e chantagem, pois touro pode até demorar para perceber, por causa de sua conhecida ingenuidade. Mas quando se der conta da situação esbravejará e soltará fogos pelas ventas, até Escorpião se encolher.
———————————————————————

Não tem o que explicar, isso resume meus últimos 2 anos.

Rock in Rio

Nem acredito que fui no meu primeiro rock in rio. Um pouco tarde, duas edições passadas querendo muito ir. Pior é passar anos escutando as pessoas comentado deste festival, enaltecendo de como foi inesquecível e eu sofrendo por não ter vivido este momento.

E agora marquei este lembrança de uma forma que tenho medo de quando relembrar…