Vale a pena declarar os seus sentimentos?

Passando por blog 3xtrinta, me deparei com este singelo questionamento:

“Sou apaixonado pela minha melhor amiga.  Todo mundo sabe disso, menos ela. Somos amigos há três anos, nos conhecemos na faculdade e desde então nos falamos quase todo dia, nem que seja por msn ou gtalk. Nesse período, acompanhei todos os casos que ela teve e o namoro dela, que começou recentemente. E eu até arranjei uma namorada para ver se conseguia esquecer essa ideia, mas não deu certo. Acho que ela se ligou que eu gosto mesmo é da Renata e também nem estava tão afim assim de mim. Você deve estar se perguntando se eu sou um travado, nerdão ou idiota. Não, até que sou sociável. Só que como a Rê nunca me deu brecha, nunca tive coragem de me declarar. A angústia é que agora o namoro dela começou a engrenar. Aí eu fiquei com a sensação de que perdi a chance.

Minha pergunta: vale a pena dizer que sou louco por ela só agora?”

Achei fofa a história do Tonto Apaixonado, cheguei a postar um comentário, mas por motivos internéticos, meu comentário não foi ao ar. Então achei melhor comentar aqui no meu canto.

Quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Tonto apaixonado

Já fui dessas de não me declarar aos meus amores. Até tinha dificuldade de falar para meus familiares o quanto eles são amados por mim.

Houve um tempo que só dizia o que sentia quando o amor era correspondido ou quando perdia a pessoa para sempre. Me lembro da primeira vez que falei eu te amo para meu primeiro amor. Foi a última vez que o vi sentindo esta paixão. Até hoje tenho certeza que ele não tem ideia do quanto foi amado por mim. E agi assim por orgulho de não ser correspondida. Sofri sozinha e calada por muito tempo. Não tenho mais nenhum sentimento, mas fico triste dele não saber o quanto ele foi importante naquele momento da minha vida.

E teve outras pessoas que passaram na minha vida sem saber o quanto elas eram especiais, queridas e amigas.

A vida reserva duas formas de aprender, no amor e na dor. Um dia, simplesmente, por amor, ganhei a coragem de declarar o que ia fundo no meu coração. Sem esperar a reciprocidade, apenas porque as pessoas tem que ter noção de como elas são amadas e queridas.

E aprendi esta lição com um amigo de adolescência que não teve medo de se declarar para mim quando erámos bem novos, e que eu não correspondi.  Aquele amor unilateral dele, me salvou duas vezes depois no futuro:

1ª vez: Meu amigo tinha me dado um cordão de ouro, com um pingente de coração e uma chave, como uma forma de demonstrar o que sentia por mim. Um ano depois, sofri sequestro relâmpago e o bandido roubou este cordão. Durante os momentos que fiquei naquela situação tensa, com todo medo de morrer, eu implorava para ele devolver meu cordão. Aquele objeto era a prova viva que um dia fui amada por alguém, e se eu fosse morrer, queria levar isso junto de mim. Mesmo não sendo apaixonada por ele, foi a memória de tudo que vivemos que apareceu naquele momento de fragilidade, onde minha vida estava na mão daqueles sequestradores.

2ª vez: Dez anos passaram, eu acabava de sair de um casamento, estava no fundo do poço, questionando quem realmente me amava e vivendo um luto absurdo. A vida resolveu brincar comigo e colocou o meu amigo de volta na minha vida. E mais uma vez, ele me salvou da depressão que estava tomando conta de mim.  Ao lado dele, descobri a alegria, passei a valorizar onde eu morava e as delícias de ser livre. E me despi de vários preconceitos.
De repente, me descobri apaixonada por ele, mas o tempo havia passado e eu não era correspondida. Desenvolvemos uma relação casual de idas e voltas, sem eu dizer uma palavra sobre sentimentos.
E no último natal, disse meu primeiro te amo e comecei a compartilhar meu sentimentos com ele. Ao longo deste ano, sofri muito por amá-lo e não estarmos juntos. Mas se tem algo que não me arrependo é o fato dele saber o quanto EU O AMO, de como é IMPORTANTE e como sou mais FELIZ com ele ao meu lado.

A resposta para sua pergunta, Tonto Apaixonado, é sim. Declare sempre, sem expectativa, sem garantia, mas fale. É difícil, requer coragem, mas alivia. Se hoje eu morrer, sei que meu amigo vai saber o quanto ele é querido por mim. E espero que meu amor o salve, como o dele me salvou tantas vezes.

Anúncios

Um comentário sobre “Vale a pena declarar os seus sentimentos?

  1. Oie Lu, eu tbem li esse post no 3×30 e tbem achei bem fofo, eu tbem sou super a favor de nos declararmos sempre!!
    beijão
    Fre (a que sempre lê nunca comenta, rsrsrsr)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s