Imagem do ano 2011


Em meio a um tumulto iniciado em Vancouver, no Canadá, após o time local de hóquei no gelo perder a final de um campeonato em junho, um casal foi flagrado deitado no asfalto em um beijo apaixonado.
A imagem virou símbolo do “faça amor, não faça guerra” na internet e tem aparecido frequentemente em retrospectivas sobre as principais imagens do ano. A revista americana “Esquire” a nomeou “Foto do Ano”.

Fonte: G1

Ano novo

Carlos Drummond de Andrade

Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente.

 

A história de dois Josés

São José

A apresentadora Regina Casé contou a história abaixo sobre São José no domingo passado no seu programa de televisão, Esquenta, da Rede Globo. Leia a transcrição da narração:

“Durante muitos e muitos anos, todo dia 19 de março, que é dia dele, São José, tinha uma festa bem grande na casa de um amigo meu, o Paulo Coelho. Sempre ele lia este texto:

– Eu costumo lembrar que das cinco vezes que a palavra sonho aparece no Novo Testamento, quatro se referem a ele, José, o carpinteiro.

Em todos esses casos, ele está sempre sendo convencido por um anjo a fazer exatamente o contrário do que ele queria.

Um anjo pede que ele não abandone a sua mulher, embora ela apareça grávida. Ele podia dizer coisas assim, do tipo:

Nossa, mas o que os vizinhos vão pensar? Como que vai ser?

Não. Ele volta pra casa. Acredita na palavra revelada.

O anjo manda ele ir embora para o Egito. A resposta dele podia ter sido:

Puxa, mas eu já moro há tanto tempo aqui. Já estou estabelecido como carpinteiro. Já tenho minha clientela. Agora vou para o Egito? Ninguém me conhece lá.

Entretanto, ele arruma suas coisas e parte em direção ao desconhecido.

O anjo aparece de novo e diz para ele: – Volta do Egito.

Bom, José podia ter de novo pensado e ter dito para o anjo assim:

Puxa, caramba. Logo agora que eu consegui me arrumar aqui. Me estabilizar um pouquinho, arrumar minha vida.  Tenho uma família para sustentar.

Ao contrário, do que o senso comum manda, o José segue seus sonhos.

Mais tarde, tanto a mulher, como um dos filhos se transformam nas grandes referências do Cristianismo. Só que ele não sabia disso. Ele, simplesmente, aceitou o mistério.”

—————————————————–

José (filho de Jacob)

Filho preferido de Jacó, apesar de não ser o seu primogênito (mas o primeiro filho de Raquel, a mulher que mais amava), José nunca escondeu a sua posição de superioridade em relação aos outros irmãos, que se ia manifestando através de sonhos em que a sua figura tomava sempre um lugar de destaque e liderança. O favoritismo, de que era alvo por parte do pai, valeu-lhe a malquerença dos irmãos, que o venderam, por 20 moedas (sheqel) de prata, como escravo a mercadores ismaelitas, os quais levaram José ao Egito do período da XVII dinastia.

Já no Egito, foi comprado por Potifar (oficial e capitão da guarda do rei do Egipto), de quem conquistou a confiança e tornou-se o diligente dos criados e administrador da casa. Na casa de Potifar, acabou estudando com um escriba e aprendeu o antigo egípcio. Foi preso após acusação injusta de tentativa de abuso da mulher do seu amo, depois de uma tentativa frustrada de sedução por parte desta.

Na prisão
Na prisão, tornou-se conhecido como intérprete de significado dos sonhos. Lá, ele decifrou o sonho do copeiro-chefe e padeiro-chefe do palácio do Faraó, que foram presos acusados de conspiração. Segundo a interpretação de José, o sonho do padeiro-chefe indicava que este seria enforcado, mas o do copeiro-chefe indicava que este seria salvo, tendo isto mesmo ocorrido.

O sonho do Faraó
Vale ressaltar que àquela época a casta dos sacerdotes se opunham ao faraó, apoiavam um outro faraó, Taá II, que tinha domínio no Alto Egito e sempre estavam por trás das fomentações de conspirações. O faraó Apopi I pertencia a linhagem dos hicsos, um povo que havia invadido e tomado o poder no Egito.

Um dia, o Faraó teve um sonho profético no qual sete vacas magras comiam sete vacas gordas e mesmo assim continuavam magras. Para explicar seu sonho, ele convocou todos os sacerdotes do Egito para decifrá-lo. Nenhum desses conseguiu, então o copeiro-chefe se lembrou do escravo na prisão, José, que tinha decifrado seu sonho e indicou-o ao Faraó. Então, o Faraó chama José e este consegue dar uma interpretação que o satisfaz, de que o Egito passaria por sete anos de fartura e sete anos de seca, consecutivos.

José torna-se Adon do Egito
Logo após a interpretação de José, o Faraó, muito satisfeito com a inteligente interpretação de José, dá a José um anel de seu dedo e o nomeia Adon do Egito, um cargo semelhante a chanceler, apesar de algumas versões da bíblia trazerem a palavra Governador.

José, então, ordena que se construam celeiros para guardar a produção do Egito durante os anos de fartura. Em verdade, também, José, nos anos em que passou na prisão, havia se inteirado da situação política do Egito e sabia também que nos anos de seca apenas ele, do Baixo Egito, teria comida criando assim uma vantagem sobre o soberano egípcio Taá, apoiado pela casta sacerdotal e que governava o Alto Egito. E assim aconteceu. Nos sete anos de seca, José, que vendia os cereais dos celeiros reais a preço de ouro, conseguiu comprar para o Faraó quase a totalidade das terras do Alto Egito.

José reencontra-se também, com os seus irmãos, que pensavam erradamente que José ia matá-los. José depois se apresentou a seu pai que correu aos braços arrependido, e com a chegada destes, com seu pai, ao Egito.

Escola técnica

Antes de ser jornalista, eu fui técnica de informática (sou ainda, né) . Quando escolhi cursar uma escola técnica, o objetivo era começar a trabalhar logo e ir morar sozinha. Escolha da adolescente de 14 anos. Não tinha muita vocação para máquinas, só queria ganhar dinheiro para realizar meus sonhos.

Estudei numa escola longe de casa, para ganhar mais independência. Para a garota de 15 anos do subúrbio carioca que eu era, ir de ônibus para escola era o máximo.

Mas…

Nos quatro anos que fiz o segundo grau, conheci as pessoas mais importantes da minha vida. Meu ex-marido e meus dois grandes amores. Iniciei grandes amizades também na escola.

Atualmente, todos estamos na casa dos 30. Com toda aquela responsabilidade da vida adulta. Já colecionamos sucessos e derrotas. Não temos mais aquela impetuosidade da adolescência. Temos cabelos brancos, contas a pagar, esposas ou maridos (isso eu não tenho), enfim uma vida real.

Hoje conversando com uma amiga pelo face relembrei destes momentos e constatei que se minha vida fosse um livro, um dos capítulos mais importantes ocorreu nos bancos daquela escola técnica.

O que te fez feliz em 2011?

Um concurso, promovido pelo jornal O Globo, perguntou as pessoas o que a fizeram felizes em 2011. Os leitores teriam que mandar fotos representando este momento e, depois,  a foto seria disponibilizada no site do jornal.

Também gostaria de participar, mas não sou assinante do O Globo. Passei minha manhã tentando escolher meu momento mais feliz de 2011. No primeiro momento pensei na minha estreia na avenida, apesar de ter sido muito bom, não foi meu auge de alegria.

Então fui pensando em meus momentos felizes de 2011 e me dei conta que o que mais tive foram dias muitos felizes. Vou colocar em tópicos as coisas que mais me deram felicidade neste ano:

– Viagem Porto Seguro
– Ganhar de presente de aniversário uma viagem para Cabo Frio
– Passar a virada de 2010 para 2011 na festa mais bombada de todas, Chá da Alice. Ao lado do meu irmão e seus amigos. E causando muito.
– Desfilar pela primeira vez na escola de samba do meu coração.
– Emagrecer
– Fazer uma festança de 30 anos
– Falar eu te amo para meu pai
– Dormir ao lado da minha sobrinha
– Rever meu irmão por algumas horas, depois de sete meses sem vê-lo.
– Ir na ultrassonografia do meu novo sobrinho com minha irmã
– Chorar de felicidade na formatura da minha irmã
– Comemorar quando meu irmão realizou seu sonho, indo trabalhar no exterior
– Rir muito com Renatinha
– A minha melhor matéria de 2011 ser elogiada pelo meu chefe, sobre a comemoração de 10, 20 e 30 anos dos funcionários que trabalham na minha empresa.
– Cobrir uma matéria sobre um terminal em plena Baía de Guanabara.
– Ter feito novos amigos maravilhosos.
– Assistir Bono Vox de pertinho cantando Miss Sarajevo no Morumbi
– Viajar a trabalho para Araraquara
– Tomar café da manhã no Parque Lage, após um belo jantar
– Ouvir My cherie amour (no rock in rio), minha música preferida, ao vivo ao lado do homem que eu amo e perder a força das pernas.
– Meu último momento feliz ao lado de um amigo e da Amy Winehouse no show da cantora no Rio de Janeiro. Ambos morreram este ano.
– Sambar nos meus pagodes e sambas.
– Ir na mangueira e subir no camarote
– Torcer na final das escolhas de samba da mangueira, salgueiro e mocidade para o carnaval 2012.
–  Estar na plateia da gravação da vinheta do carnaval 2012 da Rede Globo.
– Almoçar com o escritor de Vagner Fernandes, autor do livro Clara Nunes – Guerreira da Utopia e tietar bastante.
– Beijar na frente das câmeras do RJTV na escolha de samba da mocidade

– Torcer pela seleção de vôlei masculina brasileira
– Comemorar com o gol do Ronaldinho Gaúcho, artilheiro do meu mengão no Engenhão
– Fingir ser tricolor para assistir um FlaXFlu na torcida adversária para agradar um ex-namorado e sofrer quando o fluminense fez um gol.
-Tietar atletas militares nos Jogos Militares em 2011, e participar de um coquetel com o  Ministro da Defesa.
– Cantar no karaokê (sozinha, Pro dia nascer feliz e com Renata, Total eclipse of the heart), superando todas as vergonhas de desafinar.
– Dançar sozinha ou acompanhada em vários momentos felizes.
– Fugir do trabalho para ir no samba do trabalhador.
– Todas as idas no Rio Scenarium
– Rir dos e-mails das amigas, com nossas artimanhas.
– Conhecer Marcio, Leandro e Fred, o trio parada dura.
– Pular no bloco boi tatá
– Conhecer vários coleguinhas e aprender mais sobre ser jornalista.
– Atingir minha meta de anos, após várias idas no fumódromo e subidas e descidas de elevador. Fora entrevistar gente que não diz nada e participar de várias coletivas super complicadas com assuntos de economia que entendo pouco.
– Declarar um eu te amo na madrugada de 23 para 24 de dezembro olhando para estrelas com o dono do meu coração na piscina lá de casa. Escutando nossos pagodes de ném. Após ele enfrentar toda minha família.
– Ganhar minha máquina fotográfica profissional e registrar vários momentos felizes com minha câmera.
– Todos os shows que fui em 2011.
– Estreiar no Rock in Rio com ele, indo dois dias juntos e todos momentos que passamos juntos em 2011.
– Ler todos os livros que li, mas principalmente o Um Dia.
– Ir no aniversário dele, depois de dois anos de idas e vindas.

Acho que nem listei todos os momentos felizes, mas com certeza estes foram os principais. E depois de muito pensar, escolhi o meu dia mais feliz de 2011:

Após 8 meses de distanciamento, com muita saudade. A nossa primeira saída, numa festa de pessoas humildes, mas super animadas. Ouvindo muito funk, pagode e conhecendo os amigos dele. E acordar com ele ao meu lado declarando sua saudade e tudo q ele sente por mim.

Natal

Eis que vos trago uma boa nova de grande alegria: na cidade de David acaba de vos nascer, hoje, o Salvador, que é Cristo, Senhor…

Glória a Deus nas alturas, paz na Terra aos homens de boa vontade.

Assim foi anunciado, aos pastores de Belém, por um mensageiro celeste, o grande acontecimento.

Nas palavras vos nascer está toda a importância do Natal. Jesus nasceu para cada um em particular.

Não se trata de um fato histórico, de caráter geral. É um acontecimento que, particularmente, diz respeito a cada um.

Se perguntarmos a Francisco de Assis o que ele sabe a respeito do nascimento de Jesus, ele nos responderá:
Jesus nasceu no dia em que, na praça de Assis, entreguei minha bolsa, minhas roupas e até meu nome para segui-Lo, pois sabia que Ele é a fonte inesgotável de amor.

Se indagarmos ao Apóstolo Pedro quando se deu o nascimento de Jesus, ele nos dirá:
Jesus nasceu no pátio do palácio de Caifás, na noite em que o galo cantou pela terceira vez, no momento em que eu negava outra vez ao meu Mestre.
Foi nesse instante que minha consciência despertou para a verdadeira vida.

Se questionarmos a Joana de Cusa sobre onde e quando nasceu Jesus, ela nos falará:
Jesus nasceu no dia em que, amarrada ao poste do circo em Roma, ouvi o povo gritar:
“Nega! Nega! Renuncia a Ele!”
E o soldado, com a tocha acesa, dizendo:
“Este teu Cristo te ensinou apenas a morrer?”
Nesse instante em que senti o fogo subir pelo meu corpo e eu pude, com certeza e sinceridade responder:
“Não me ensinou só isso. Ele também me ensinou a te amar.”
Foi então que nasceu Jesus.

Se interrogarmos a Lázaro onde e quando nasceu Jesus, a sua resposta será:
Jesus nasceu em Betânia, na tarde em que me visitou o túmulo e ordenou-me:
“Lázaro! Levanta e vem para fora!”
Nesse momento, eu compreendi quem Ele era e Ele nasceu em mim.

Mas, o doutor da lei, Saulo, transformado em Paulo de Tarso, nos afirmará:
Jesus nasceu na estrada de Damasco, em pleno meio-dia, quando a luz que o envolvia me cegou e ouvi a Sua voz:
“Saulo, Saulo, por que me persegues?”
Foi aí que passei a enxergar um mundo novo e lhe disse:
“Senhor, o que queres que eu faça?”

A mulher samaritana, da cidade de Sicar, nos dirá que Jesus nasceu junto à fonte de Jacob, na tarde em que ela O encontrou e Ele lhe ofereceu a beber da água viva, que sacia toda a sede, pois vem do amor de Deus e santifica as criaturas.
Naquela tarde, Fotina descobriu que Jesus era o Filho de Deus e modificou a sua vida.

Finalmente, Maria de Nazaré, sorrindo, nos falará que Jesus nasceu quando Se escondeu das estrelas nas sombras da Terra.
Quando O segurou pela primeira vez nos braços e sentiu que ali se cumpria a promessa de um novo tempo. Aquele menino, enviado por Deus, vinha para ensinar aos homens, seus irmãos, a Lei maior do amor.

*   *   *
Se já te permites banhar pelas claridades do Evangelho, permite que Jesus nasça em teu coração.

Deixa que as vibrações Dele te cheguem ao Espírito e espalha o perfume da Sua presença, na senda por onde avanças na busca da vida.

Refaze, mentalmente, o caminho percorrido, desde que a sinfonia da Boa Nova te alcançou e propõe-te a viver a mensagem do Mestre que é o teu Modelo e Guia, Jesus.

Então, Ele finalmente nascerá em ti.

http://www.momento.com.br/

Firmeza frente às tentações

Este mês de dezembro foi o mais produtivo ao meu elevamento espiritual. Após um ano de muito estudo, passei pelas provas práticas.

Tive algumas situações de provações. Escolhas difíceis. Resisti algumas coisas, outras sucumbi.

Fui firme nos momentos mais delicados, mas só sei como está sendo difícil.

Ontem, só um colinho me salvava.