Um balanço de 2011 – vários presentes de Deus

Não sei se rio ou choro ao fazer esta retroespectiva. Se alguém me contasse no dia 14 de dezembro de 2010 como seria meu futuro, eu não acreditaria. Porque foi muito surpreendente, tanto positivamente como negativamente.

Passei a virada de 2010 para 2011 arrasada de triste, pois tinha ganho um grande presente de natal, mas só durou na noite feliz. Agradeço meu irmão por ter me levado na melhor festa de ano novo da minha vida. Apesar do coração triste, nunca me diverti tanto. Dizem que o acontece no réveillon se perdura no ano. E foi desse jeitinho mesmo: um coração partido, com muita diversão ao lado dos amigos.

Fiz novos amigos, revi velhas amizades e me afastei de algumas pessoas. E ganhei uma amiga super otimista e de bem com a vida. Juntas, damos ótimas gargalhadas.

Tive uma relação amorosa estável por sete meses, mais não nos apaixonamos. Foi um presente de Deus num momento que meu coração estava arrasado. Mas passou e só lembrei dele por causa deste balanço.  Ele NÃO ERA O CARA, o homem pra ficar comigo. Agradeço ao Pai, pelos momentos que o Leo me proporcionou. Ganhei uma viagem para Porto Seguro em pleno fim de carnaval. E depois ganhei outra. Só faltou, tocarmos um o coração do outro.

Em maio, fiz 30 anos com uma grande festa. Trés décadas de vida merecem e devem ser celebradas. Criei tanta expectativa, a festa foi ótima, mas por dentro estava xoxa. Só eu sabia o motivo. No final de julho retomei um contato perdido após um sonho que me pedia paciência, que estava muito perto de conseguir algo que eu queria muito.

Obtive várias conquistas, umas bem inesperadas. Todas extremamente gratificantes que melhoraram minha auto-estima. Polícia Federal, Botafogo e Petrobras – trabalhar com vcs me fizeram aprender muito. Principalmente, na Polícia Federal. Profissionalmente tive alguns desafios, porém, definitivamente, não era meu foco em 2011. Até viajei a trabalho.

Realizei tantos sonhos este ano. Enumerarei alguns: emagreci, desfilei, fui conhecer o carnaval na Bahia, fiz uma festança de aniversário, fui ao rock in rio. Escutar My cherie amour, minha música preferida, cantado ao vivo por Stevie Wonder foi inesquecível. Fora minha ida para SP para ver o U2. Foi tão mágico.  Ainda fui no show da Amy, o único show dela no Brasil.

Perdi um amigo de 32 anos de uma forma meio rápida em março. E esta morte me fez refletir muito sobre momentos que passam e as oportunidades que perdemos de sermos felizes. Não sabemos o dia da nossa passagem, por isso, todo dia ao acordar agradeço  à Deus pela dádiva da vida. Tento não reclamar muito e me esforço para aprender com obstáculos que aparecem. A perda do meu amigo me trouxe várias outros amigos de carona, que me me proporcionaram momentos inesquecíveis nos sambas da vida.

Este ano, meu irmão realizou o sonho de trabalhar no exterior. E a saudade, às vezes, é grande. Só que vem junto com o orgulho que sinto por ele estar realizando os seus sonhos. Cada dia, aprendo a lidar com preconceitos, por ter um irmão/filho como ele. O Thi, junto com meu pai, são os caras que mais amo no mundo.

Li muito, principalmente livros espíritas. Quem me vê ou me conhece superficialmente,  não imagina que estes 365 dias foram de muito contato com meu eu superior. Desenvolvendo meu lado espiritual. E com este desenvolvimento, consegui equilíbrio em momentos cruciais deste ano. Tive a paz onde reinava o caos ao redor. A serenidade de agir ou recuar, decidindo o melhor em algumas situações.

Voltei a morar com minha mãe e até agora está sendo ótimo. Voltar a ser filha é muito bom. Ter o colo, a comida, a preocupação e o suporte financeiro dela é muito importante para mim.

Minha madrinha também foi minha grande companheira. Com ela desabafei, chorei, contei as piores coisas e fizemos algumas fofocas também. kkkkk

Uma noite deste segundo semestre, descobri dormindo ao lado da minha sobrinha de 5 anos, de que melhor que acordar ao lado do homem amado, é acordar ao lado de uma criança. Serei tia de novo de um menino em 2012, nem preciso dizer que estarei de braços abertos para este novo espírito que está tendo a grande oportunidade de reencarnar.

Se for resumir o grande aprendizado deste 2011, foi descobrir como é amar. Amar sem ter nada em troca. Dizer as pessoas de como elas são importantes na sua vida, mesmo não sendo recíproco. Aprendi a não criar grandes expectativas. A vida não é nada sem o amor verdadeiro.

Hoje, dia 14 de dezembro de 2011, meu coração continua partido. É o que tenho para hoje* – frase ótima que indica que hoje não será igual ao amanhã. Nos dá resignação ao que não podemos mudar e fé no futuro que virá.

Mas jogarei no universo*, porque sou dessas*, que isso passará. O que sempre lembrarei será das boas gargalhadas que dei.

Obrigada, Deus, por mais este ano. E me ajude a atingir minha elevação espiritual, as metas que assumi antes de reencarnar, sem desvirtuar do SEU  grande propósito para mim.

*Bordões de 2011

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s