Eu sou barraqueira, e daí?

A pessoa faz terapia há anos, para tentar manter o equilíbrio. Aprende sobre controlar impulsos e de como ser assertiva. Mas este fds, joguei toda minha terapia para o espaço e dei vazão ao meu lado mais agressivo.

E sinceramente, não me arrependo. Passei meu último ano, fazendo a linha fina e elegante. As pessoas fizeram poucas e boas e fui levando num equilíbrio, como se tivesse acima daquilo. Achei que assim, me afastando destas pessoas, tudo ia acabar. Mas como um saco de pancada, continuei tomando. Cada dia, e a mágoa estava lá dentro, guardada.

A gota d´água foi por uma bobagem. Mas confesso que estava sentindo falta desse meu lado. De berrar, gritar, socar, empurrar. Como estava precisando berrar. Chorei tantos meses, quietinha, sem ninguém ver. E agora, minhas emoções transbordaram.

Não foi por impulso, sabia o que estava fazendo. Poderia ter evitado, mas não quis. Chegou no meu limite.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s