Amores impossíveis

Aos 17 anos, amei do fundo da minha alma pela primeira vez. Não fui correspondida (mas tivemos um breve romance), porém se tivesse sido, esta relação continuaria impossível. Gênios incompatíveis, estilos de  vida muito diferentes. E muita projeção de um amor idealizado, que nunca se tornou real, tal como Romeu e Julieta.

Este sentimento arrebatador que tomou conta de mim no ano de 1998, poderia ser chamado de paixão. Mas paixão acaba e este sentimento teve muitas transformações ao longo desses anos. Já foi paixão, amor, admiração e se transformou em decepção, ódio, mágoas. Tive meus desejos de vingança porém concedi o perdão no aniversário dele há poucos anos atrás. E me libertei do passado.

Hoje é apenas uma ótima lembrança após o resgate aleatório do meu diário. De um amor que me transformou de menina para mulher.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s