Gravação da Rede Globo da vinheta de carnaval 2012

Ontem fui assistir a gravação da vinheta do carnaval 2012 que será veiculada na Rede Globo. Por conta dos meus compromissos profissionais, achei que não poderia comparecer e fiquei triste quando recebi o convite no último sábado.

Mas, enfim, Deus ajuda quando queremos muito uma coisa. Joguei para o universo e acabei ganhando um convite. E não precisei faltar meu trabalho

Veja o registro da noite:

Estou muito feliz.

Anúncios

Sobre ser jornalista

Eu não escolhi ser jornalista. Mais todos os caminhos me levaram a abraçar minha profissão. E eu a amo. Lutei muito para exercer o jornalismo e mesmo quando estou na presença de entrevistados malas, penso na felicidade que tenho quando acabo de escrever uma matéria.

Por mais que o tema seja chato, eu me envolvo com a minha pauta. Posso falar de gases exalados por vaquinhas ou coleta de lixo urbano e sinto prazer na apuração e no dever cumprido quando finalizo a notícia a ser publicada.

Confesso que escrever é um processo doloroso. Sofro por não agradar aos leitores, ou não ser clara o suficiente ou cometer erros. Sofro, sofro e sofro. Atualmente, estou substituindo minha editora nas suas férias e estou sofrendo muito.

Sexta-feira (18/11) passada foi o dia mais tenso na minha minha vida profissional e pessoal. Foi o dia que o periódico que trabalho saiu. Achei que ia morrer de tanta ansiedade e medo. Não recebi nenhum elogio, mas também ninguém ligou para reclamar. E era isso que tinha mais pavor. Fiquei com calafrios na barriga o dia inteiro.

Aqui posso ser parcial e lamber a minha cria. Achei meu primeiro trabalho de editora um luxo. Achei que todas as notícias eram interessantes. Se eu fosse leitora, leria tudinho. Desta vez, não foram publicadas muitas fotos minhas. Só uma. De seis matérias, escrevi 4. Diagramei, defini a ordem das notícias, enviei para os leitores e sobrevivi. E estou feliz com o dever cumprido.

Decisão

Mar Negro , Setembro de 2007 feita por J Morais

Hoje à noite tomarei pequenas decisões que afetarão a minha maneira de ser no futuro. Estou quase terminando minhas sessões na terapia. Minha terapeuta enalteceu no nosso último encontro que alcancei o equilíbrio frente aos problemas. Olho pra mim, orgulhosa do que sou, do que me tornei e dos desafios que venci.

Passei por um casamento que fui acusada por todos os lados pelo seu fracasso. Até pelo meu ex marido. E quase assinando o divórcio, descubro que meu ex está passando pelos mesmos problemas no seu casamento atual que nós tínhamos quando erámos casados. Só ele que não percebeu que o padrão se repetiu, e eu não sou culpada. As pessoas têm dificuldades de assumir as responsabilidades dos seus atos. Os bons e os ruins.  Assumo tudo, sempre assumi, mas agora com menos medo de assumir os fracassos.

Esta semana teve dois acontecimentos estranhos. Lá pelos de 2009, escrevi um conto para meu antigo blog. Raramente escrevo contos, e este previu o que aconteceria na minha vida em 2011. Louco, né?

Tive também um sonho curioso nesta semana. Sonhei que estava caminhando pelo Aterro do Flamengo (RJ) num dia de tempo nublado ao lado de um homem que eu não conhecia. Quando chegamos na margem da Baía de Guanabara, resolvemos pegar um barquinho pequeno, que mal cabia nós dois. Fomos navegar por um mar de cor escura, mas de água muito calma. Mais a frente nos deparamos com uma cachoeira com o fluxo ao contrário. Subimos com esta embarcação por esta estranha cachoeira, caindo algumas vezes, pois o barco não aguentava com nossos pesos. Quando chegamos no topo, no encontro da cachoeira com o mar, o meu companheiro de viagem resolve ir embora, prometendo me buscar num barco melhor.

Simplesmente confio nele e me mantenho de costas, sem saber pra onde ele está indo e nem olho pra conferir como é o caminho a partir deste divisor de águas. E fico feliz.

As palavras chaves da minha vida:
Fé – Paciência – Confiança – Decisão

O retorno de Saturno – 28 anos

Eu já passei pelo meu retorno de Saturno e não foi moleza (me separei, fui trabalhar na minha área, fui morar sozinha e etc). Compartilho este texto para todos que vão passar por este tsunami. E afirmo, ninguém sai incólume a este período.

Retorno de Saturno – 28 anos

Márcia Mattos – Astróloga

Entre os 28 e 30 anos de idade, ocorre o primeiro retorno de Saturno, ou seja, o planeta em trânsito se posicionará no mesmo local em que ele estava no momento de nascimento da pessoa e iniciará uma nova volta em torno do zodíaco.

Novamente, como em todo trânsito de Saturno, ocorre um doloroso rito de passagem, envolvendo responsabilidades, desta vez maiores do que nunca. A partir deste período, muitas coisas que antes eram parte de uma gama de opções se tornam definitivas. É o momento de determinar o que vai dar impulso aos próximos 28 anos e tudo o que é decidido tem sua repercussão e conseqüência.

Este período representa também o fechamento sobre todo o passado de dependência familiar, uma liberação final de tudo que ligava às servidões da infância e da adolescência, uma aquisição definitiva de autonomia. É o ponto final do caminho de relaxamento de responsabilidades dos pais sobre os filhos.

Aos 28 anos, as pessoas começam a se preparar para inverter os papéis. Nesta época, surge a necessidade crescente de se fundar um lar, ter filhos, educá-los e progredir profissionalmente. É a chegada definitiva da certeza da sua responsabilidade em relação aos outros, em que se procura gerar confiança em que os cerca e se começa a pensar seriamente no futuro. É o primeiro contato com a sensação de que o tempo passa e que a velhice não tarda a chegar, por isso a intensificação das cobranças internas. Não é mais tempo para ilusões e sim para definições.

Nesta época, as pessoas começam a adquirir um senso de responsabilidade não apenas para si próprios, mas também para aqueles que o cercam. Começa-se a perceber que as suas decisões terão influência na vida daqueles que amam. Agora, e cada vez mais, são os pais que passam a ser seus dependentes, o que aguça o sentido de cumprir sem falhas a sua missão, que é uma tarefa solitária e de extrema importância para toda a família. Mas, ao mesmo tempo, Saturno que é sempre associado a processos de diferenciação, individualização e separatividade, leva os indivíduos a procurarem dar a seus filhos uma educação diferente da que receberam. Paradoxalmente, com a nova aproximação dos pais, as pessoas se deparam tomando decisões surpreendentemente parecidas às deles.

Nessa época, as pessoas que ainda não se definiram na vida passam a se sentir muito angustiadas, porque o fantasma do fracasso começa a ameaçar. Freqüentemente, aos 28 anos as pessoas retomam os estudos, procuram caminhos profissionais definitivos e não mais bicos e trabalhos esporádicos. A crise provocada por Saturno sempre é complicada, já que mexe com assuntos como o tempo e a idade, fracasso, frustração ou sucesso. Todos estes aspectos são muito angustiantes porque abalam a auto estima de cada um.

O ciclo dos 28 anos de Saturno é completado quando se pode tomar nas mãos com segurança as rédeas e o controle da própria existência. Desligar-se do passado para apenas conservar dele as bases mais sólidas sobre as quais deve ser projetado e construído o futuro.

Trecho da apostila “Ciclos Planetários”, da astróloga carioca Márcia Mattos.
Para adquirir esta apostila, informe-se pelo telefone (0xx21) 274-8156 ou escreva para Márcia Mattos.

Júpiter retrógrado: repensando valores

Até dezembro, retrogradação estimula reflexão sobre erros e acertos

O planeta Júpiter fica retrógrado aproximadamente uma vez a cada doze meses. Em 2011, o gigante do nosso sistema solar iniciou a retrogradação em 31 de agosto e terminará em 25 de dezembro. A retrogradação é um fenômeno de natureza ótica (pois, visto da Terra, o planeta aparenta estar caminhando para trás) e tem profunda significação para a Astrologia.

Em regra, qualquer planeta, quando está direto, está na sua função masculina/extrovertida, basicamente voltado para a ação externa. A retrogradação acrescenta nuances femininas/introvertidas, com a ação se passando em boa parte dentro do indivíduo. Quando o planeta está retrógrado, pode-se dizer, portanto, que há um certo prejuízo de suas funções externas com ganho nas internas.

Nem tudo será como esperado, mas poderá ser ainda melhor

Júpiter rege os grandes eventos, as viagens, a justiça, a filosofia de vida. Durante a retrogradação, nem tudo ligado a isto sairá perfeito ou será como se não pudéssemos saber inteiramente o que esperar, como se aquilo ficasse um tanto velado até o último minuto.

Tomemos como exemplo o evento Rock in Rio, que ocorreu com Júpiter retrógrado. Foi consenso que agradou o público, mas antes de o evento iniciar alguém tinha esta certeza? Também houve alguns atrapalhos, como as filas gigantescas para a alimentação e os banheiros. Foram noticiados muitos furtos. Ou seja, o evento foi maravilhoso, mas não perfeito. Os organizadores disseram terem observado os problemas para corrigi-los em uma próxima ocasião. Uma das funções da retrogradação é, justamente, o aprendizado.

E as viagens com Júpiter retrógrado, o que esperar delas? Novamente, não a perfeição. Talvez uma certa dose de imprevisto, dúvida, tensão. Mas o lugar deverá ser escolhido de modo que a viagem seja para dentro, e não somente para fora. Será necessário que ela tenha significado, e ele não deverá ser perdido de vista. Não raro, quando as coisas não saem como o esperado, queremos culpar alguém, ao invés de tentar lidar com a situação e descobrir como tirar o melhor dela.

Outra possibilidade é que as viagens tenham um certo suspense, seja para comprar a passagem ou confirmar que um amigo seu irá com você. Talvez o amigo escolhido para fazer a viagem não embarque… Mas pode ser que isto venha a ser mil vezes melhor. E talvez haja um encontro com alguém que, por algum motivo o deixe perplexo e que o faça pensar muito. Universos que se expandem. Mas não espere que as coisas sejam lineares e nem que deem resultado imediato. Prepare-se para segurar (retrogradação) a sua ansiedade (expectativas são regidas Júpiter) várias vezes.

Espere que aqueles que, de alguma forma, estão acima de você (Júpiter representa quem é maior ou está em alguma vantagem) possam falhar de uma maneira mais frequente ou serem mais lentos em atender as suas necessidade. Exemplo: companhias aéreas cancelando voos com maior frequencia, universidades ou professores demorando mais para atender solicitações, etc.

Júpiter retrógrado em Touro

Quando Júpiter está retrógrado, ficaremos cientes da pequenez de algumas coisas. Talvez venhamos a sentir bem claramente o que anda nos apertando, seja a falta de dinheiro, de prazer, de satisfação, de amor, etc. Vamos pensar muito sobre isto – é isto mesmo que teremos de fazer. Ninguém faz mudança sem antes constatar o que não está bom.

“O gigante Júpiter nos convida a primeiro crescer por dentro – olhando para os lugares em que não cabemos mais – para depois ambicionar fazer isto fora.”

Também nos perguntaremos: há algo que estou fazendo errado? Este é um planeta filosófico. Filosofar às vezes dói. Sob certo ponto de vista, é mais fácil estar dia e noite com o mesmo sorriso estampado no rosto, como se não houvesse problemas. Mas durante a retrogradação de Júpiter algumas coisas irão nos chatear – como acontece, é claro, quando este planeta não está retrógrado – induzindo os mais afortunados de espírito, e corajosos, a pensar: o que está acontecendo tem alguma coisa a ver comigo? Onde será que estou sendo pequeno e perdendo algo?

Lembremos que Júpiter transita por Touro, um signo físico e sensorial, do aqui e agora, e também das questões financeiras. Muitas reflexões serão em torno de temas taurinos: por que ganho tão pouco, como posso melhorar minhas finanças, será que estou sabendo aproveitar o aqui e agora? Como estou vivendo os meus afetos (amor, família, amigos)? E uma questão ainda mais bombástica: será que eu gosto de mim (Touro tem muito a ver com autoestima), e, se isto é verdade, o que de fato estou fazendo por mim mesmo?

Além da zona de conforto

Júpiter também rege os excessos e, digamos assim, o excesso de autoestima é a arrogância. Isto também pode ser um problema, e durante a retrogradação de Júpiter pode ser que a fachada fique mais pesada de ser mantida. A insatisfação e infelicidade por detrás dela poderão ser tão grandes que forçarão a pessoa a pedir ajuda. Júpiter em Touro, particularmente, fala de conforto – e da manutenção de sistemas. Há confortos que custam muito caro à alma. Júpiter retrógrado em Touro talvez venha a nos insuflar a procurar algo existente além da zona de conforto. Irá nos fazer confrontar o resultado de escolhas passadas, e perguntar se é isto mesmo que queremos para o futuro.

E então, qual é a sua resposta? Tem buscado o que realiza a sua alma, na grande aventura da vida? Ah, você não sabia, mas Júpiter rege as aventuras, que devem ser praticadas em meio ao pagamento de contas e da rotina. Nenhum de nós é tão burocrata que não precise deste algo a mais, a ser sutilmente perseguido exatamente agora, com Júpiter retrógrado. Boa viagem.

SOBRE O AUTOR

Vanessa Tuleski

Vanessa Tuleski

Mora no RJ e estuda astrologia desde 1989. Autora do livro Signos astrológicos – as doze etapas para a auto-realização, vendido através do site .

Fonte deste texto: Personare